Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Nightmares Between Dreams

Nightmares Between Dreams

Capitulo 16

Pela Diva Pandi, em 24.02.15

Acordei supercansada, Oli estava com meu violão quebrado.
Mona: O que se ta fazendo?
Oli: Nada só olhando. Que porra aconteceu com o violão?
Mona: Acho que depois que eu fui pro internato tentaram fazer algo no quarto mais não conseguiram, então só quebraram e jogaram tudo no chão. Devia ter visto quando eu cheguei.
Ele veio até mim e se sentou comigo na cama de novo.
Oli: Entendi.
image
Oli: Você gosta de morde meu lábio née?
Mona: Gosto :3
Oli: Porque?
Mona: Porque você é gostoso.
Mordi o lábio dele de novo. Então eu fui morder de novo e foi ele que mordeu só que lentamente.
Mona: Ui.
Oli: kkkkkk tonta
Ele me beijou e eu retibui, começamos devagar e sem lingua, então eu empurrei o peito dele o deitando, e ele me puxou me fazendo deitar com ele.

Beijamos mais um pouco daquele jeito até que ele enfiou a linguá na minha boca e eu retribui também. Ele desceu a mão e apertou minha bunda.
Mona: Ai, porra, dexa de se safado assim.
Oli: Desculpa, é que você é gostosa mô 66'
Eu me levantei e ele me puxou devolta.
Oli: vamo fica aqui hoje.
Mona: Okay, me deitei e ficamos conversando. Não almoçamos, ficamos brincando no quarto. Só fomos jantar porque estavamos morrendo de fome. Quando descemos minha vó e meu vô, junto com Sarah e Mollie ficaram nós olhando. Tinha macarrão com molho de tomate e queijo.
Me servi e Oli tambem. Então olhei pra todos que ainda me olhavam.
Mona; Que foi gente?
Vô: Nada não.
Todos olharam para seus pratos. Eu e Oli terminamos primeiro e fomos na sala, ligamos o radio e estava tocando Matanza.
Ficamos dançando e ele imitava a voz do caras e eu tentava engrossar a minha mão não dava mais cantei mesmo assim.
Oli: Estava parado bebendo cerveja sozinho na porta do bar.
Mona: Mas como nada é perfeito, to vendo um sujeito que vem reclama.
Oli: Dizendo que a vaga em que eu tinha parado meu carro era particular,
Mona: Tinha um tal que é dono da rua, e fica na sua que o cara já ta vindo aqui,
Meu vô chego
Vô: Te matar...
Mona: kkkkkkkkkk, meu deus vô, que voz é essa.
Depois Jack apareceu e fez aquela cara de que eu não devia estar fazendo isso, mas mesmo com Oli e meu Vô do meu lado, eu temia meu Jack. 
Mona: Ah, vou subir e tomar um banho.
Vô: Ok. Vai la, sua fedidona.
Eu subi rápido e Oli ficou conversando com meu vô, depois que tomei um banho coloquei meu pijama de novo e sai do banheiro. Ouvi alguém subir as escadas e fui ver se era Oli, abri a porta e vi que era Jack, eu fui fechar a porta do quarto de novo mais congelei quando ele segurou a porta com a mão.
Mona: Solta.
Jack: Se não você vai fazer oque? Gritar pro seu namoradinho?
Oli: Ela não prescisa gritar.
Jack me pegou pelo pulso e me na parede. Então Oli veio pra cima dele e deu um soco no queixo dele o deixando desorientado. Jack bateu no Oli mais não foi muito forte pois ainda estava desorientado. Meu vô chegou e apartou a briga. Jack desceu e eu fui até Oli.
Mona: Oli? Hey... Você ta bem?
Oli: Claro.
Eu e ele fomos pro meu quarto e eu limpei a boca dele porque estava sangrando.
Oli: Ai. Doeu.
Mona: Eu não quero mais ficar aqui Oli.
Oli: Ta bom. Pra onde você quer ir?
Mona: Não sei. Você não tem parentes?
Oli: Tenho, vamos pra lá apenas hoje e depois a gente vê outro lugar.
Mona: Ta bom.
Eu arrumei minha mala e coloquei as coisas dele junto com a minha. Minha mala não era muito grande, eu e ele fomos até o banheiro e pegamos nossas coisas. Eu abri a gaveta e vi uma caixinha de camisinha e corei na hora, então ele esticou o braço e pegou.
Mona: Serio?
Ele se aproximou do meu ouvido.
Oli: Serio (sussurou).
Eu arrepiei e ele riu.
Oli: kkkkkk tonta. 
Mona: Vai cagar.
Meu vô entrou no quarto e viu a caixinha na mão do Oli e arqueou as sobrancelhas. Oli jogou dentro da bolsa e disfarçou. 
Vô: Ia falar pra vocês que não ta sendo um bom lugar agora pra vocês mais acho que vocês ja sacaram. Onde vocês vão ficar?
Oli: Na casa de um parente meu. Qualquer coisa nós ligamos.
Vô: Ok. Tenta não usa a caixinha inteira.
Oli: Pode deixar senhor.
Meu vô riu e saiu.
Mona: Saba, eu acho, só acho, que vocês se gostaram.
Oli: kkkkkk, tonta.
Mona: Tudo pronto, vamo?
Oli: Você vai assim?
Eu olhei e ainda estava de pijama. 
Mona: Merda esqueci, pera ae.
Me troquei e coloquei essa roupa:
Ramona?
Arrumei meu coque e coloquei a bandana e Oli colocou uma bermuda uma blusa e tenis. Depois nós fomos para o carro que Oli pegou alugadopra não presisar ficar usando o da minha vó, e nós fomos.

Chegamos alguns minutos depois. Oli encostou a cabeça no banco e eu tentei adivinhar o que ele estava pensando, eu havia me abrido bastante com ele, mais ele não me contou nada. Relei no rosto dele e ele me olhou.
Oli: Fica aqui no carro, já volto.
Antes de eu dizer algo ele já abriu a porta do carro e fechou indo até a porta da casa que nós tínhamos estacionada na frente. Exitou um pouco e bateu na porta.
Uma mulher de cabelos escuros e longos abriu a porta, eles conversaram um pouco e depois ela olhou pro carro, assentiu com a cabeça e entrou e deixou a porta aberta. Oli veio ate o carro e abriu a porta pra mim.
Oli: Vamo :3
Mona: Ok.
Sai do carro e Oli pegou a mala com uma mão e depois pegou minha mão com a outra e apertou. Estavamos indo pra dentro da casa quando eu parei ele me olhou.
Mona: Oli, que foi? Você ta meio estranho.
Oli: Nada não, c: vamo vai.
Ele me puxou e eu fui, depois subimos pro segundo andar e entramos no quarto.
Oli: Esse era meu quarto.

Mona: Puta que pariu.
Ele deixou a mala no sofá e deitou na cama. e colocou a mão nós olhos. Olhei o relógio e eram 22:39. Andei até Oli e me deitei colocando a cabeça sobre seu peito, seu coração estava rapido e sua respiração pesada.
Mona: Oli?
Oli: Mona?
Mona: Se você não quer me contar porque não disse pra gente ir pra outro lugar?
Oli: Acho que no fundo eu queria volta.
Mona: Entendo.
Tirei a cabeça do peito dele e me sentei na beira da cama. Fiquei olhando pro nada e esperei Oli dormir. Quando ele dormiu andei até a janela e fiquei olhando a noite, as horas foram passando e eu não conseguia dormir. Olhei o relógio de novo e eram 6:00 estava deitada no chão gelado olhando o teto e Oli acordou.
Oli: o que você ta fazendo?
Mona: Olhando o teto.
Oli: Porque?
Mona: Você sempre foi tranquilo e me confortou mesmo na minha casa depois de tudo aquilo. É estranho eu te ver assim, me deixa preocupada, desconfortável e...
Oli: E?
Me levantei do chão e olhei pra ele que estava sentado na cama.
Mona: Inquieta.
Oli: vemk.
Fui até ele me deitei e ele veio conversar comigo.

















Oli: Porque ta inquieta?

Mona: Porque em algum lugar desse percurso que eu passei com você, você se tornou meu ponto forte, e ver você assim me... eu não sei.
Oli: Você se sente insegura?
Mona: Sim.
Oli: Desculpa, eu só preciso me acalmar.
Mona: Ta bom.
Oli: Vemk.
Deitei do lado dele, diferente dos outros dias, foi eu que cantei pra ele, e escolhi Evanescence - Broken.
Mona: I wanted you to know that I love the way you laugh
I wanna hold you high and steal your pain away
I keep your photograph and I know it serves me well
I wanna hold you high and steal your pain

Oli: Quer roubar minha dor?
(gente se vocês não entenderem a pergunta dele é poruqe na musica fala: "Eu quero te abraçar forte e roubar sua dor")
Mona: Se isso te deixar melhor.
Oli: Ok, vou te contar o que aconteceu. Meus pais se separaram quando eu tinha 14 anos, depois minha mãe se casou de novo, meu padrasto fica usando ela, dinheiro essas coisas e depois traia ela e ela ficava arrasada. Então um dia eu cheguei pra ela e disse "Mãe para de voltar com ele." Ela me olhou e disse "Eu não posso querido." e eu disse "Escolhe ele ou eu então." e ela escolheu aquele babaca.
Vi o punho de Oli se fechar e ouvi os batimentos dele ficarem mais rápidos.
Abracei ele mais forte e fiquei assim até ele se acalmar de novo. Depois nós ficamos jogando conversa fora.
Oli: Mona.
Mona: Oi.
Oli: Canta outra musica pra mim?
Mona: Ta.
Cantei Evanescence - My Imortal e ele dormiu. Mais eu fiquei acordada abraçada sentindo seu coração.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo