Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Nightmares Between Dreams

Nightmares Between Dreams

Capitulo 12

Pela Diva Pandi, em 24.02.15

Acordei e Oli não estava do meu lado, olhei pro quarto e não encontrei ele. Levantei e fui até o banheiro, tomei um banho e me troquei, estava pegando minhas coisas no banheiro como escova de dente, pente, desodorante e perfumes, então eu vi meu potinho de lamina, eu ouvi passos na porta do quarto e joguei dentro da necessaire (aquelas porrinha que você guarda coisas pra higiene) e fechei ela. Guardei dentro da mala, e deitei, Oli entrou e eu fiz isso:

Oli: Uia, desculpa fui pegar uma coisa. Mais acho que não devia ter ido 66'
Mona: Tudo bem.
Oli: Vemk :3
Eu fui até ele e ele me virou de costas tra ele então ele colocou um colar no meu pescoço, ele terminou de por e eu olhei, era assim:

Eu virei e olhei pra ele e ele tinha uma igual.
Oli: Gostou?
Mona: Uhum :3, assim nós podemos voar juntos.
Oli: Não tinha pensado nisso.
Ouvi alguem batendo na porta e Oli abriu.
TiadaEscola: Sua mãe ta aqui, veio buscar você, é só ir até a diretoria e entregar isso que vão te deixar sair.
Mona: Ta bom, ja vou, só vou pegar minha mala.
Oli fechou a porta e eu fui até minha mala. Derrepente ele veio por tras me puxou e me beijou rapido e intensamente.

Oli: Mona, não quero que você vá.
Mona: Não quero ir.
Ele me empurrou e me sentou na mesa:

Mona: Oli, agente não pode agora.
Oli: Eu sei, desculpa.
Então eu fiz isso.

E ficamos assim por alguns minutos:

Ele se afastou e eu peguei minhas malas ele me aconpanhou até a secretaria então disse:
Oli: Tchau Mozin :c
Mona: Tchau Mor.
E nós despedimos com um abraço ele me levantou e fizemo isso:

Eu sai entreguei o papel e fui até o carro. Um cara abriu a porta do carro pra mim eu entre ele guardou minhas coisas no porta malas, deu a volta e entrou no lado motorista. No banco do carona estava minha mãe, reconheci os cabelos loiros dela, mais ninguém disse nada.
-----------------------------------------------2 horas de viagem------------------------------------------------------------
Ninguem disse nada a viagem toda, chegando o moço abriu a porta para minha mãe que quando estava entrando na casa olhou pra trás e fez a cara uma cara de desprezo enquanto me olhava.
O moço abriu minha porta e eu fiquei sentada por um tanto respirando, sai do carro decidida que entraira naquela casa de cabeça erguida, tirei minha toca que eu estava pra esconder meu cabelo e disse "Foda-se, eles me abandonaram assim, vão me encarar de novo do meu geito." Fui até a porta que tava aberta e entrei:

Entrei e segui a cara com minhas malas até meu velho quarto, era assim:

Mais quando entrei, minhas fotos estava todas jogadas no chão e as luses pisca-pisca tambem, meu violão estava quebrado no chão e meu quarto estava empoeirado, uma mulher chegou na porta do quarto e disse:
Mulher: Eu ia limpar mais não sabia o que fazer com as coisas. Perguntei pra sua mãe mais ela nem quis ver.
Mona: Ah, tudo bem, eu arrumo, você pode só tirar o pó?
Mulher: Ah, sim, porque?
Mona: Tenho asma.
Mulher: A tudo bem.
Eu fiquei a tarde inteira arrumando as fotos, e colocando elas nas paredes e desfazendo a mala. O meu banheiro era a unica coisa limpa. Guardei tudo no lugar e depois voltei pro quarto, fui até as luzinhas me enrolei nelas.

Depois que terminei de arrumar elas me deitei e cheirei minhas cobertas, e acho que peguei no sono com o cheirinho do Oli nelas.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo